fevereiro 16, 2013

Abertura: Game of Thrones - 1ª Temporada

Depois de certo tempo acompanhando o entretenimento de maneira geral, você acaba se perguntando se ainda existe alguma forma de ser original. É bem possível que a resposta seja negativa. Porém, quando algo tão diferente do usual como Game of Thrones, ou melhor, sua abertura (literalmente) aparece, é difícil não ter esperanças.

 Como eu não espero que todos por aqui saibam do que estou falando, vamos começar do começo. Game of Thrones ou Guerra dos Tronos é uma série adaptada pela HBO da saga de George R. R. Martin, A Song of Ice and Fire, que no português tem como nome oficial, As Crônicas de Gelo e Fogo. Ao que parece, cada temporada pretende abranger um livro da saga, e está em recesso depois que a segunda temporada foi finalizada no primeiro semestre de 2012. A terceira temporada está com estreia marcada para o mês que vem.

Tendo lido os livros e acompanhado as temporadas, posso lhes garantir que a adaptação foi muito bem feita, com pequenas variações entre a obra e a série, e que definitivamente deveria ser vista, caso a oportunidade surja. E se não surgir, vá na internet. É pra isso mesmo que ela serve – ou pelo menos era o que eu achava. De qualquer forma, vamos à abertura.

Ainda não pus minhas mãos na versão traduzida no português, mas no original em inglês da versão de bolso da Bantam Books (que é o exemplar que tenho), o livro nos oferece um mapa dos lugares frequentemente citados na obra, já que boa parte da ação se passa em polos distantes um do outro ou entre eles, fazendo da ilustração uma ferramenta muito útil para aqueles que não se contentam só com as letras costumam se confundir com esse tipo de referência. Westeros, a terra longínqua onde a ação se passa, é bem vasta.

No primeiro volume – correspondente à primeira temporada – A Game of Thrones ou Guerra dos Tronos, o mapa mostra o Norte e o Sul em duas páginas, mas na abertura da série esse mesmo mapa vem estilizado. O interessante desse formato não é apenas a movimentação que a câmera faz sobre as ilustrações, como se estivéssemos brincando com o Google Maps, e sim a forma como ele representa os locais.

Normalmente teríamos apenas o indicativo do que é a cidade, mas nessa abertura houve preocupação em mostrar detalhes específicos desses lugares e não somente os castelos. A animação por si só é de encher os olhos, pois as construções vão se erguendo, meio que ganhando vida assim que passamos por cima delas. É nessas horas que penso em como um 3D faz uma falta.

Outro detalhe importante é que como o espaço de duração é pequeno, a abertura se preocupa em mostrar apenas os locais que serão citados, ou que serão cenários importantes para aquele episódio que abre.

Vou começar desde o episódio um e irei até a series finale da primeira temporada.

SEQUÊNCIA 

Episódio 1
  • King’s Landing – Porto Real. Morada do Rei; é o que chamaríamos por aqui de capital do reino. Nele concentra-se a família real, formada até então pelas casas Baratheon (Robert, o rei) e Lannister (Cersei, a rainha).



  • Winterfell. O castelo da Casa dos Starks, a família protetora do Norte. Algo como um feudo, comandado pelos de sobrenome Stark, formada até então por Lorde Eddard e Lady Catelyn e seus filhos Robb, Sansa, Arya, Bran(don) e Rickon. E o bastardo John Snow.


  • The Wall – A Muralha. Uma fronteira. Na verdade uma grande barragem de gelo entre os 7 Reinos e a Haunted Forest, que é fonte de mitos, lendas e todos os tipos de superstições que existem. Foi criada para manter esses seres sobrenaturais longe da civilização, por serem uma ameaça a sobrevivência de todos.


  • Pentos – Cidade Livre de Pentos. A leste, além do Mar Estreito, nesta cidade livre é onde residiam em exílio os dois herdeiros do Trono de Ferro, Viserys e Daenerys Targaryen.



Episódio 2 
  • Vaes Dothrak. A cidade sagrada do povo nômade Dothraki, cuja entrada é marcada somente pelo imenso arco formado por dois garanhões. Não se pode derramar sangue no solo da cidade (e por incrível que pareça, não existem paredes).



Episódio 5 
  • The Eyrie – O Ninho da Águia. Pertencente a Casa dos Arryn, a principal dos protetores do Vale. O castelo fica no alto de uma montanha, a Lança do Gigante, e possuiu sete torres. A subida até o castelo vai através de uma íngreme e perigosa estrada pela montanha.



Episódio 9 
  • The Twins – As Gêmeas. Três gerações de Freys foram necessárias para a conclusão desta obra. Formado por dois castelos idênticos de cada lado e uma imensa ponte de pedra cinzenta grande o suficiente para a passagem de duas carruagens lado a lado.


--
Espero que essa pequena amostra de Westeros não tenha deixado ninguém ansioso para a estreia da 3ª temporada. Hei, falando nisso, já estamos em março?

Um comentário:

  1. Deveriam dedicar um episódio à história das personagens secundárias, como Tormund. Encantar-me-ia ver um dia a dia da relação de Tormund e Brienne em Winterfell, ele a procurando e ela correndo. Game Of Thrones é minha serie preferida! E meu personagem favorito é Lady Mormont e Lady Brienne

    ResponderExcluir

COMENTE E/OU RECLAME