julho 23, 2012

Show: Rasengan Review

Belém, PA – 07 de Julho (2012).
Nem todas as pessoas presentes num dos maiores (se não o maior) evento de cultura geek e pop japonesa – um pouco de coreana também – do estado, o Animazon no Taikai, passou pelos portões do evento simplesmente para assistir ao show de retorno da banda Rasengan.

Mas aqueles que tiveram a oportunidade de fazê-lo e não estavam entocados em suas salas, ou qualquer outro lugar, há de concordar que não há outra forma de dizer que essa apresentação foi: DU MAL. Assim mesmo, com erro de português e tudo, porque eu não queria escrever DU CARA&$# – sabe como é, ou vou ter que mudar a classificação do blog.

E quem pensa que otaku não vive de música está muito enganado. Soundtrack (trilha sonora) também é parte essencial do que ambienta um anime, um jogo (alooô Final Fantasy e seus inúmeros CDs), etc. etc. E uma banda que mistura os elementos mais conhecidos do J. Rock (post-hardcore, pop punk e screamo) e se auto-intitula Rasengan (preciso mesmo explicar?)...
– Ok. Explicando: Rasengan é um ninjutsu (cujo efeito é real, ou seja, não está na sua mente); uma técnica (ou golpe) que aparece em Naruto. Nele o ninja deve concentrar seu chakra, que é a real essência de um ninja; sua energia, na palma da mão, criando uma forma esférica onde essa força deve ser comprimida e rotacionada em completa harmonia e à máxima potência. Quando pronta usa-se no oponente, fazendo-a dilatar e atingindo o alvo internamente. O melhor é que não precisa de selo.
...não poderia deixar de se sentir totalmente em casa.

Eu estava entocada em uma sala quando a vibração do som do lado de fora chamou minha atenção. Desci, encontrei um amigo e resolvemos assistir ao show. Um montinho já havia se formado em frente ao palco e a animação era total. Confesso que meu forte não é j.rock no sentido que, escuto bem pouco e pouco sei das letras, mas não tinha como não balançar a cabeça no ritmo do que eles tocavam.

Pouco depois eles apresentaram a nova vocal feminina Anna Nery (conhecida como Suka). Ela parecia super feliz e sua voz funciona bem com as tendências hardcore da banda, muito embora a acústica do local onde estávamos ser péssima, e o som do microfone dela estar um pouco mais baixo do que o resto da banda. Resolvemos ir mais pra frente, ver se melhorava o áudio, de repente podia ser que nossa posição é que não fosse lá muito privilegiada.


Foi a melhor ideia que eu tive. Ficamos do lado esquerdo, à um metro de distância do palco, um pouco longe da massa, e o áudio melhorou consideravelmente. Foi incrível a mudança. Eu pude ver bem distintamente a galera realmente ‘pirando’ com a banda e a banda curtindo cada momento. 

João Barros (vocal masculino) conversando com a plateia então; altamente hilário.

PLAYLIST 
  • Heros come backNobodykows+ [1ª abertura de Naruto Shippuden] 
  • DistanceLong Shot Party [2ª abertura de Naruto Shippuden] 
  • Haruka KanataASIAN KUNG-FU GENERATION [2ª abertura de Naruto]
  • GoFLOW [4ª abertura de Naruto] 
  • Rewrite (リライト) – ASIAN KUNG-FU GENERATION [4ª abertura de Fullmetal Alchemist] 
  • BrightDown*Tamaki Name [2ª abertura de D. Gray-man]
*aqui BrightDown durante o show. 

  • AfterdarkASIAN KUNG-FU GENERATION [7ª abertura de Bleach] 
  • Toumei Datta SekaiMotohiro Hata [7ª abertura de Naruto Shippuden] 
  • Alones**AQUA TIMEZ [6ª abertura de Bleach] 
  • Ichirin no hana** HIGH and MIGHTY COLOR [3ª abertura de Bleach]
Não existe forma mais recíproca de aceitação em um show do que ver quem assiste cantando cada pedacinho da canção. Eu tive calafrios quando Alones começou, talvez porque eu tenha sido uma das vozes que se juntou ao coro.
**aqui, vídeos de Alones e Ichirin no hana. 

  • Rose Anna Tsuchiya inspi' NANA [1ª abertura de NANA] 
  • Jibun rockONE OK ROCK 
  • Lucy – Anna Tsuchiya inspi' NANA 
  • Innocent Sorrowabingdon boys school [1ª abertura de D. Gray-man] 
  • Break Down Girugämesh [tanto do anime…] 
  • Zetsubou Billy*Maximum the Hormone [2º encerramento de Death Note] 
  • Owari to mirai - Girugämesh 
  • What's up people?!Maximum the Hormone [2ª abertura de Death Note]
Além de ter incluído pedacinhos das bandas Asking Alexandria e The Devil wears Prada. Melhor ainda foi ter Matheus Lynar (The Kira Justice) subindo ao palco e dando uma canja – quase um sneak peek do que viria a ser o show deles no dia seguinte (e último do evento).
*veja aqui essa parte do show.

Podia ter sido melhor? Podia (velho, não perdoo quando o som ferra com as coisas)! MAS do jeito que foi, também deixou sua marca. E tenho certeza que no ano que vem a banda será muito bem-vinda no Animazon no Taikai, e se não for chamada, , vamos querer algumas cabeças por isso.

4 comentários:

  1. Caramba eu não conhecia o blog, mas gostei do texto e das abordagens.. Muito bom como a muito eu não vi um blog por ai.. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, essa é a intenção.

      Excluir
  2. hey moça (tá, eu te chamo de moça pq ainda não sei seu nome, mesmo conversando com vc pelos blogs por um ano mais ou menos kkkkkkkkk)
    não sou fã de musicas otakus, mas eu jamais teria a ousadia de falar que música não é importante pra essa galera! aliás, tenho uma porrada de amigos fã de j-rock, j-pop, soundtrack de anime, etc, etc.
    deve ser muito bacana ir a um show em que as músicas são, em sua maioria, aberturas, encerramentos ou trilhas específicas de desenho! lembro que no anime friends (sabe, esse tipo de evento?) tinha um show de uma banda conhecida (não pra mim, mas enfim), e a galera estava delirando lá!

    ah, uma pena mesmo que o som estava ferrado, fica aqui minhas indignações também, pra cooperar com as suas hauahushaus

    bjs
    songsweetsong.blogspot.com

    ResponderExcluir

COMENTE E/OU RECLAME